Saúde envia documento ao Butantan para comprar mais 30 milhões de doses

Saúde envia documento ao Butantan para comprar mais 30 milhões de doses

Porto Velho, RO - O Ministério da Saúde enviou um ofício nesta quinta (18) ao Instituto Butantan (SP) em que afirma ter intenção de comprar mais 30 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela entidade sediada em São Paulo, numa parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. As doses se somam às 100 milhões já contratadas pelo governo, que serão entregues até setembro deste ano.

De acordo com o documento, assinado pelo secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, o ministério diz haver uma "necessidade em expandir a aquisição de imunizantes" contra a Covid-19. Também afirmou que a solicitação "considera a continuidade da vacinação em massa da população brasileira, junto com todos os Estados e Municípios".

O dirigente-executivo também solicitou o cronograma de entrega de doses entre outubro e dezembro de 2021. "Do exposto, solicito que seja encaminhada a este Ministério a intenção dessa Fundação de realizar o referido fornecimento de vacinas, conforme entendimentos verbais em 17 de fevereiro do corrente, assim como o cronograma de entrega do quantitativo proposto de 30 milhões de doses, de outubro a dezembro de 2021", diz o ofício.

O Butantan disse que recebeu o ofício do Ministério da Saúde e que está analisando a demanda da pasta.

Nessa quinta-feira (18), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou que receberá na semana que vem 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19, a serem importadas do Instituto Serum, na Índia.

Em entrevista à TV 247, na última sexta-feira (12), os governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Bahia, Rui Costa (PT), relataram a necessidade de o governo Jair Bolsonaro ter mais velocidade na aquisição de novas doses. Costa e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, citaram a possibilidade de falta de estoque das doses em suas localidades.