Lideranças debatem desafios no encontro O Labirinto das Obras Públicas

Lideranças debatem desafios no encontro O Labirinto das Obras Públicas

Porto Velho, RO - O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, participou na terça-feira (20) do debate “O Labirinto das Obras Públicas” - edição Rondônia, evento organizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). O evento é realizado em ambiente virtual e acontece em diversas capitais do país.

Os encontros são marcados por debates sobre os entraves enfrentados por quem contrata, fiscaliza e constrói as obras públicas, além de propor saídas para estas situações.

O prefeito apresentou avanços alcançados no setor e exemplificou situações de entraves. “Uma vez paralisada, é muito difícil uma obra ser reiniciada”, afirmou.

Como exemplo, Hildon Chaves apontou um caso que aconteceu em Porto Velho. “As obras da avenida Mamoré levaram mais de 10 anos para serem entregues. Só em 2019, numa articulação com a Frente Nacional de Prefeitos, da qual sou vice-presidente de relacionamento com o Judiciário, conseguimos mudar a situação”, disse o prefeito.

Hildon Chaves também disse que é favorável a algum tipo de penalidade para o gestor que deixa de pagar pelas obras. “Isso é muito grave e na construção pesada os valores são muito altos”, acrescentou.

O prefeito falou dos avanços alcançados no setor

O prefeito falou dos avanços alcançados no setor

Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero), Marcelo Thomé, "O evento foi muito oportuno na medida em que se busca identificar pontos de melhorias para avançarmos com obras públicas no Estado de Rondônia, articulando os atores envolvidos, que permitirão fazer deslanchar as obras, em especial no pós-pandemia, em que a construção civil é um importante instrumento de geração de emprego e renda".

Também participaram da reunião lideranças da construção civil, da indústria, além de Carlos Eduardo Lima Jorge, presidente da Comissão de Infraestrutura da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Coinfra/CBIC), contratantes e representantes de órgãos de controle.