Fhemeron atende população no feriado de Carnaval, em Rondônia

Fhemeron atende população no feriado de Carnaval, em Rondônia

Porto Velho, RO - Com o tema “Neste Carnaval, a folia será doar sangue”, o Governo do Estado de Rondônia, por meio da Fundação de Hematologia e Hemoterapia (Fhemeron), incentiva toda a população a doar sangue neste período alusivo ao carnaval.

O motivo é o baixo estoque de bolsas de sangue, principalmente do tipo O+, que é um dos mais utilizados por ser universal. Os atendimentos na Fhemeron, serão mantidos em escala normal ao público sensível à causa. A unidade da Fhemeron está localizada na Avenida Jorge Teixeira, 3766, bairro Industrial, em Porto Velho, e atende de segunda a sexta-feira entre 7h15 e 18h, ou aos sábados das 7h15 às 12h. Nos municípios, o endereço dos locais de atendimento pode ser acessado pelo link: http://www.rondonia.ro.gov.br/fhemeron/institucional/enderecos-da-hemorrede/.

A hematologista, Daniele Fontes, explica que devido a ampliação do número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Rondônia, por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus, a procura pelos elementos que compõem o sangue aumentou significativamente. “No sangue podemos separar, diversos componentes como: hemácias, plaquetas e o plasma. Por isso, falamos que uma pessoa pode salvar até quatro vidas”, ressaltou a hematologista. Ela destaca ainda que as demandas já existiam antes mesmo da pandemia, e que o problema apenas agravou com o período pandêmico.

Recomendação para quem teve coronavírus é aguardar, pelo menos, 30 dias após o desaparecimento dos sintomas

Entre as dúvidas mais frequentes ultimamente para quem pensa em doar sangue e se contaminar com o coronavírus, segundo a médica, é quanto ao período de espera após o contato com o vírus. A hematologista alerta que a recomendação é de que o infectado precisa aguardar pelo menos 30 dias após o desaparecimento total dos sintomas. “A necessidade de cumprir quarentena de pelo menos um mês, não é só para quem teve sintomas da Covid-19, mas qualquer outro vírus. Até mesmo quem teve um simples resfriado, deve esperar 30 dias para poder doar voluntariamente”, explica a doutora.

OUTRAS RECOMENDAÇÕES

– Estar em boas condições de saúde;

– Ter entre 18 e 69 anos de idade;

– Jovens de 16 e 17 anos só podem doar acompanhados dos pais ou responsáveis legais;

– Ter peso acima de 50 kg;

– Estar alimentado, evitando alimentos gordurosos (aguardar três horas após o almoço);

– Homens podem doar até quatro vezes ao ano, em intervalos de 60 dias (dois meses);

– Mulheres podem doar até três vezes ao ano, em intervalos de 90 dias (três meses);

– Ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas.

IMPEDIMENTOS TEMPORÁRIOS

– Estar gripado ou com febre;

– Estar grávida ou amamentando;

– Estar em tratamento médico;

– Ter ingerido bebida alcoólica no dia da doação (12 horas);

– Ter tatuagem feita há menos de um ano;

– Ter feito endoscopia digestiva nos últimos seis meses;

– Ter tido malária nos últimos 12 meses;

– Pessoas que contraíram Covid-19, devem esperar trinta dias após a cura.

IMPEDIMENTOS DEFINITIVOS

– Ter tido Doença de Chagas;

– Ter tido hepatite após os 11 anos de idade;

– Ter sido exposto à situação ou comportamento que levem a risco, acrescido para infecções sexualmente transmissíveis.

Para quem doa é obrigatório apresentar documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial.