Em menos de um ano, Central de Informação de Rondônia presta mais de 700 atendimentos a migrantes e refugiados

Em menos de um ano, Central de Informação de Rondônia presta mais de 700 atendimentos a migrantes e refugiados

Porto Velho, RO - Desde que foi inaugurada no mês de setembro de 2020 pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), a Central de Informação ao Migrante e Refugiado, sediada no prédio do Tudo Aqui, em Porto Velho, já prestou atendimento a mais de 770 migrantes e refugiados de diversos países, entre eles Venezuela, Haiti, Colômbia, Bolívia, Peru, Portugal, China, Moçambique e Senegal.

As informações foram em sua maioria sobre o acesso a serviços públicos federais, estaduais e municipais, bem como encaminhamento para a rede de atendimento aos migrantes e refugiados.

Em 11 de maio, a Central alcançou o seu primeiro marco interestadual, quando por meio do aplicativo WhatsApp uma migrante venezuelana, que se encontrava na cidade de Florianópolis (SC), solicitou auxílio para regularização da documentação migratória, principalmente com relação ao agendamento no site da Polícia Federal, para renovar a Carteira de Registro Nacional Migratório (CNRM). Após agendamento feito pela equipe da Central de Informação aos Migrantes e Refugiados em Rondônia, a venezuelana, que descobriu este serviço através dos demais migrantes venezuelanos no Brasil, conseguiu ir à sede da Polícia Federal na capital catarinense para ser atendida.

O atendimento colocou a Seas como referência nacional, consolidando os serviços ofertados por meio da Central de Informação aos Migrantes e Refugiados.