Zona Sul de Porto Velho lidera casos de doenças tropicais causadas pelo Aedes

Zona Sul de Porto Velho lidera casos de doenças tropicais causadas pelo Aedes

Porto Velho, RO - A Zona Sul de Porto Velho registrou o maior número de doenças tropicais causadas pelo mosquito Aedes Aegypti tem 2020, segundo o levantamento feito pelo Departamento de Vigilância em Saúde (DVS).

 

Na Capital em 2.020 foram confirmados 273 casos de dengue, 9 casos de chikungunya e 14 de zika.

Segundo a gestora Maria Antônia Brasil, a região apresenta os maiores números de notificação. Somente em relação à dengue, foram confirmados 17 casos no Bairro Castanheira, 18 casos no Cohab, e 13 casos no Bairro Cidade Nova.

Maria Antônia também destaca as atividades que estão sendo feitas para prevenção e controle das doenças. “Nós continuamos fazendo nossas visitas domiciliares, com recomendações, orientações, e trabalho de educação em saúde, além de trabalharmos com a parte do tratamento, que é a aplicação da larvicida nos depósitos em que não podem ser eliminados.” disse.

Quanto aos sintomas sentidos caso uma pessoa seja infectada, como febre e dor de cabeça, a gestora recomenda a procura por uma Unidade Básica de Saúde ou UPA para fazer o acompanhamento médico. “É muito importante que os casos de dengue sejam notificados, porque é a partir disso que a equipe de controle de vetores vai tomar uma providência, pois um paciente não notificado é um paciente anônimo. É através dessas notificações que nós fazemos nossas ações.” relatou.

Com o período do inverno amazônico, com muitas chuvas, todo cuidado é necessário para manter medidas de controle e assim diminuir os criadouros e focos do mosquito. A recomendação é sempre olhar o terreno, eliminar copos descartáveis, latas e todo recipiente que possa acumular água, além de manter as caixas d´água, cisterna e poços tampados. “O que a gente recomenda mesmo é que a população se mantenha vigilante.” disse Maria Antônia.