\'Voltaremos e seremos milhões\', diz Evo Morales, em luta pelo retorno do MAS ao poder na Bolívia

\'Voltaremos e seremos milhões\', diz Evo Morales, em luta pelo retorno do MAS ao poder na Bolívia

Porto Velho, RO - Em seu recente livro, o ex-presidente Evo Morales escreve que agiu corretamente ao deixar a Bolívia após o golpe, porque a intenção de seus inimigos não era apenas matá-lo, mas eliminar completamente o MAS (Movimento ao Socialismo). 

Ele afirma que seu partido, o MAS, vive e a luta continua. E tem uma estratégia para voltar ao poder pelas eleições e acabar com a ditadura de Jeanine Áñez.

Em suas reflexões e memórias, Morales também detalha a jornada pessoal e política que enfrentou após sua saída forçada do governo.

“Voltaremos e seremos milhões", escreve Evo. O golpe, o exílio e a luta para que a Bolívia tenha um governo próprio, autônomo são os temas abordados no livro. 

Em oito capítulos, Morales relata as vicissitudes da campanha presidencial do ano passado, o papel da Organização dos Estados Americanos (OEA) em turvar as eleições e manchando-as com a sombra de uma fraude que não existia, seu refúgio no México e seu exílio na Argentina, o apoio de Andrés Manuel López Obrador e Alberto Fernández, as violações dos direitos humanos cometidas pelo governo de Áñez e a necessidade de a Bolívia recuperar a democracia, informa a RT.