Unidades de Conservação recebem recurso para estruturação por meio de compensação ambiental

Unidades de Conservação recebem recurso para estruturação por meio de compensação ambiental

Porto Velho, RO - A Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e a empresa Canaã Geração de Energia S/A assinaram um termo de compromisso de compensação ambiental, na sexta-feira (5). O recurso de R$ 855.050,02 é proveniente de impactos causados pelo empreendimento, conforme artigo 36, Lei n° 9.985, de 18 de julho de 2000, e será aplicado na estruturação de seis Unidades de Conservação do Estado de Rondônia.

Geração de emprego e desenvolvimento das comunidades tradicionais, que vivem no entorno das unidades de conservação, proporcionará avanço significativo ao Estado.

O recurso será aplicado na gestão e operacionalização das Unidades de Conservação Ambiental, seguindo o plano de trabalho submetido à Câmara de Compensação Ambiental: Parque Guajará-Mirim (veículo), Estação Ecológica Samuel (veículo), Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá (1 agroindústria de açaí, 1 agroindústria de farinha, 2 poços tubulares, veículo e mobílias para a sede), Reserva Extrativista Pacaás Novos (kit solar para a sede), Reserva Extrativista Massaranduba (poço tubular) e Reserva Extrativista Cautário (veículo e aquisição de 2 drones para monitoramento e fiscalização).

Em um processo de reestruturação, como definido pelo secretário Elias Rezende, o Estado vive um grande avanço. A assinatura do termo de compromisso de compensação ambiental foi assinado pelo adjunto da Sedam, Edgar Menezes, e o diretor financeiro da Canaã Energia, Pedro Henrique. “É um momento histórico e prazeroso ver a Sedam executando efetivamente as compensações devidas pelos empreendimentos”, declarou Edgar.

A operacionalização das unidades de conservação possibilitará agora a industrialização dos produtos de origem extrativista, como o açaí e a farinha. “As indústrias gerarão emprego e renda para as comunidades tradicionais que tanto contribuem para a preservação dessas áreas protegidas”, concluiu o coordenador estadual de Unidades de Conservação, Denison Trindade.