Secretaria de Segurança Pública lança campanha “Doando Vida no Natal” para incentivar a doação de sangue

Secretaria de Segurança Pública lança campanha “Doando Vida no Natal” para incentivar a doação de sangue

Porto Velho, RO - O Natal é a época do ano marcada por solidariedade, onde as pessoas fazem mais doações, seja de alimentos, roupas ou brinquedos. Aproveitando o sentimento de amor ao próximo, a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) lança a campanha “Doando Vida no Natal”, para impulsionar e incentivar a doação de sangue.

“Acho muito importante essa iniciativa. Mais do que ajudar ao próximo, a doação é um ato altruísta e humanitário de solidariedade que pode salvar vidas”, disse Jaqueline Andrade Freitas, chefe de equipe da Gerência RH da Sesdec.

Hoje, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron) possui 70 mil doadores cadastrados, mas apenas 10% doam regularmente. Isso equivale a sete mil doares assíduos para todo o estado de Rondônia. Número insuficiente, segundo Maria Luiza Pereira da Silva, gerente de Serviço Social da Fhemeron.

Os homens podem doar sangue até quatro vezes ao ano, com intervalo de 60 dias, enquanto as mulheres no máximo três, respeitando o tempo de doação de 90 dias entre as coletas.

Cerca de 50 servidores da segurança pública de Rondônia aderiram à campanha. A iniciativa em levar os servidores à Fhemeron foi do secretário da Sesdec, coronel José Hélio Cysneiros Pachá.

“Coronel Pachá é um parceiro da Fhemeron há muitos anos. Desde quando ele estava na Companhia de Operações Especiais (COE). Sempre conseguiu trazer sua equipe para doar sangue”, contou Maria.

Equipe da Sesdec em frente à sede da Fhemeron, em Porto Velho

A Campanha foi dividida em duas fases: a primeira aconteceu dia 12 e a segunda ocorreu na última terça-feira (17). O processo de doar sangue é simples e rápido. Em média, acontece em menos de 40 minutos. Na sala de coleta o doador fica uns 15 minutos. A maioria enche a bolsa de 450ml de sangue em cinco à seis minutos. Essa quantidade é suficiente para atender até quatro pacientes. Além de ser utilizado para salvar vidas que precisam de transplante de medula óssea.

“A segurança pública não salva vidas apenas aplicando a Lei, como cidadãos comprometidos com nossa sociedade, podemos salvar vidas de forma solidária também, doando sangue para quem precisa. Quando você ouvir um policial dizendo: nós damos o sangue por nosso trabalho, lembre-se dessa linda campanha da Sesdec,” concluiu Pachá.

 CADASTRO DE MEDULA

A medula óssea contém componentes do sangue que produz: glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas. Sendo encontrada na parte interna do osso. As pessoas que precisam desse material são àquelas portadoras de doenças auto-imunes, genéticas, com tumores sólidos entre outros.

O cadastro é feito durante a doação de sangue, basta o doador informar à Fhemeron que também deseja ser doador de medula. A pessoa já cadastrada pode ajudar a salvar vidas até a idade de 60 anos.

REQUISITOS

Para ser doador de sangue o candidato deve ter boas condições de saúde, ter entre 18 e 69 anos de idade, jovens de 16 e 17 anos poderá doar somente acompanhados dos pais ou responsáveis legais, ter peso acima de 50kg, vir alimentado, evitando alimentação gordurosa, ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas. Se for doar depois do almoço deve aguardar no mínimo três horas. É obrigatório apresentar documento de identificação com fotografia emitido por órgão oficial.

IMPEDIMENTOS

A pessoa não pode estar gripado ou com febre, grávida ou amamentando, estar em tratamento médico, ter ingerido bebida alcoólica no dia da doação ou 12 horas antes, feito tatuagem ou piercing há menos de um ano, realizado acupuntura nos últimos seis meses, recebido transfusão de sangue e seus derivados há menos de um ano, tido malária nos últimos 12 meses.Ter tido doença de Chagas, hepatite após 11 anos de idade ou ter sido exposto à situação de risco a infecções sexualmente transmissíveis.

DISTRIBUIÇÃO

A Fhemeron coleta o sangue, fraciona, examina e distribui para a Rede Pública e Privada através da três agências transfusionais, local que fica o sangue testado e aprovado. A primeira agência fica dentro da Fhemeron, a segunda no Pronto Socorro João Paulo II e a terceira dentro do Hospital de Base.