Mulher leva homem morto ao banco para fazer prova de vida

Mulher leva homem morto ao banco para fazer prova de vida

Porto Velho, RO - Uma mulher é investigada por levar um idoso morto, em uma agencia bancária, para fazer prova de vida e tentar sacar o saldo da aposentaria. O golpe foi descoberto depois que a mulher tentou atendimento prioritário.

O escrivão da polícia aposentado, de 92 anos, foi colocado em uma cadeira de rodas e levado por uma mulher até uma unidade da agência do Banco do Brasil, em Campinas, interior de São Paulo, no dia 2 de outubro.

saiba mais

 16/10/2020

Servidores da Emater são mantidos reféns em Nova Mamoré e bandidos cruzam veículo oficial para Bolívia

 16/10/2020

Em apenas três meses, Ji-Paraná registra 24 homicídios

 16/10/2020

Polícia prende mais um envolvido nas mortes de PM’s em fazenda

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher informou ter união estável com o idoso, há 10 anos, e que movimenta a conta dele, mas havia perdido a senha de letras e, portanto, precisava fazer a prova de vida do homem.

Na agência, a mulher tentou atendimento prioritário, alegando que seu companheiro estava passando mal. No entanto, funcionários do banco acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). As equipes de resgaste constataram sinais de que o homem estava morto há mais tempo.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo informou, nesta quinta-feira (15), que a ocorrência ainda é investigada.

Segundo a polícia, a mulher não tinha procuração para movimentar as contas do idoso. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Campinas, mas será investigado pelo 8°DP de Sorocaba que apura as causas da morte e eventual crime de estelionato.

O Banco do Brasil não respondeu até a publicação desta reportagem. (CNN)