Merkel diz que se encontrará com o líder da oposição da Bielorrússia \"em breve\"

Merkel diz que se encontrará com o líder da oposição da Bielorrússia \

Porto Velho, RO -  A chanceler Angela Merkel disse que se encontrará com o líder da oposição exilada da Bielorrússia enquanto condena a repressão do presidente Alexander Lukashenko aos manifestantes que protestam por sua contestada vitória eleitoral.

“Não reconhecemos a eleição do presidente Lukashenko”, disse Merkel aos legisladores do Bundestag da Alemanha na quarta-feira, dizendo que se encontraria “em breve” com Sviatlana Tsikhanouskaya. “Pedimos que ele entre em diálogo com seu povo, sem qualquer intervenção do Ocidente ou do Oriente”, disse ela.

A líder da Alemanha seguirá o presidente francês Emmanuel Macron, que conversou com Tsikhanouskaya na terça-feira na capital da Lituânia, Vilnius, oferecendo-se para mediar o fim da crise política da Bielorrússia. O líder da oposição fugiu pela fronteira para a Lituânia depois que os protestos pós-eleitorais foram recebidos com uma resposta violenta da polícia, informa a Bloomberg.

“Se você olhar para a coragem das mulheres que estão se manifestando nas ruas por uma vida livre, livre de corrupção, então só posso dizer que admiro isso”, disse Merkel.

Os protestos contra a eleição entraram em sua oitava semana consecutiva, mas Lukashenko se recusou a enfrentar seus adversários ou ceder a qualquer demanda. Depois de ganhar o apoio do Kremlin, Lukashenko intensificou a repressão às manifestações, que ele e o presidente russo, Vladimir Putin, atribuíram à intromissão ocidental.