Lenha na Fogueira por Zekatraca

Lenha na Fogueira por Zekatraca

Prometo que nesta coluna, não escrevei nada sobre o show “Tributo ao Menestrel” que a Funcultural vai realizar amanhã sábado, em minha homenagem.

*********

Até porque, desde ontem, estou me aproveitando da liberdade que a empresa me permite, usando a página (não só a coluna) toda, com material de divulgação do “Tributo ao Menestrel”. Por isso acho desnecessário eu utilizar mais esta coluna, para auto me promover, divulgando o show “Tributo ao Menestrel”.

********

Apesar de que, é preciso dizer, que o ensaio de quarta feira, foi o bicho. Começou com as Pastoras do Asfaltão dando um show de interpretação para a música Porto, Velho Porto. Rapaz, o arranjo ficou nota MIL. O diretor da participação das Pastoras, é nada mais nada menos, que o Waldison Pinheiro, no show “Tributo ao Menestrel”.

********

Júnior de Castro Alves o mago dos teclados em se falando de arranjo para toada de Boi Bumbá chegou e então o Thiago Paiva ensaiou as toadas que ele vai interpretar amanhã durante o show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Catatau um dos melhores bateristas de Porto Velho, de Rondônia, da Amazônia e do Brasil fez as bossas devidas, enquanto Silvinho fez os acordes e o Louro meteu os dedos nas cordas do cavaquinho, para o BADO começar a ensaiar a música Seu Engraxate que ele vai cantar amanhã, no show “Tributo ao Menestrel”.

**********

Aproveitando a presença do Júnior Castro Alves, Silvinho começou o solo da toada “Cultura Popular” de minha autoria e o negócio virou xaxado, ritmo que será apresentado amanhã, no show “Tributo ao Menestrel”

**********


 

Nessas alturas, até o segurança que faz a ronda de moto, na quadra onde mora o Silvinho no 4 de Janeiro ficou parado, extasiado com os arranjos que os músicos da Banda Base estavam ensaiando para apresentar no show “Tributo ao Menestrel”.


 

*********

Minha netinha Maria Vitória e seu irmão João Vitor filhos do Silvinho com a Dani, não paravam dançando, ao som da toada “Porto Velho Cidade Centenária” que o Thiago começou a cantar com aquele vozeirão que poderá ser curtido amanhã, durante o show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Etmilson Macedo do contra baixo, que apesar do sobrenome, parece que não é nosso parente, (vamos ver o DNA), fez uns acodes diferentes para o Chorinho “Coisas de Boêmio” e todo mundo parou, para elogiar a criação que ele garantiu, que vai tocar amanhã no show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Eu te darei um cravo, só pra não dizer que não falei das flores. A coisa anda feia pro lado poético, não dar para escrever, falando só de amores. A lua quando sai, clareia a violência e na mesa de um bar, o papo que rola é pura hipocrisia, coisa que boêmio nunca soube explicar… O resto da letra você vai conhecer amanhã, durante o show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Lembrei que entre tantas composições, as que me levaram a ser conhecido no mundo musical, os sambas enredos, têm lugar cativo e com certeza, terão amanhã, durante o show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Nessa hora como não estavam nem o Banana Split, nem o Bainha tive que cantar sozinho. Na realidade, o ensaio dos sambas enredos foi marcado para ontem quinta feira. Essa turma que citei, está confirmada amanhã, no show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Mesmo assim, o percussionista Branco Moraes com o Catatau e a participação especial do Thiago Paiva, Louro no Cavaco, Etmilson no baixo e o Silvinho ao violão, com o aval do Alkbal no teclado, deram a nota e comecei a cantar os sambas enredos que serão apresentados amanhã, no show “Tributo ao Menestrel”.

*********

Estava chegando o final do ensaio e os percussionistas atacaram o ritmo do frevo e da marchinha, Chegou a Banda, a Banda a Banda… A Banda do Vai Quem Quer”. Música que vai ser tocada amanhã, no final do show “Tributo ao Menestrel”.