Justiça mantém prisão de homem que matou colega de bebedeira e atirou na cabeça de convidada

Justiça mantém prisão de homem que matou colega de bebedeira e atirou na cabeça de convidada

Porto Velho, RO - O desembargador Daniel Ribeiro Lagos, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia, negou o pedido de habeas corpus ajuizado pelos advogados de Enoir da Silva Paulo e mantendo a prisão do acusado pelos crimes de homicídio e tentativa de feminicídio. Enoir está preso desde o dia 14 de janeiro de 2018 após ser preso em flagrante pela prática do crime, no município de Costa Marques. 

Segundo o desembargador, apesar de estar preso mais de dois anos sem que haja uma definição sobre seu julgamento ou encerramento da instrução processual, o acusado deve permanecer segregado. Para o desembargador, estão presentes na denúncia indícios de autoria e materialidade do crime supostamente praticado pelo réu, o que demonstra que não há ilegalidade na manutenção da prisão. 

“(...) os fatos imputados ao paciente são graves, reclamando maior cautela na apreciação do pedido, notadamente nesta fase processual, que requer relevante convencimento através das circunstâncias fáticas que devem ser capazes de conduzir à concessão do pedido liminar de forma inconteste”, diz o desembargador em sua decisão, ao negar o pedido. 

O CASO

Segundo a denúncia do Ministério Público, o crime aconteceu durante a madrugada e as vítimas estavam dormindo, após um dia inteiro ingerindo bebidas alcoólicas na casa do acusado e do irmão dele, localizada na avenida Cecília Meireles, distrito de são Domingos. 

A vítima Creidilene Santos Martins, de 42 anos, levou um tiro na cabeça e escapou da morte. Mesma sorte não teve Ângelo de Jesus Martins, de 42 anos, que foi atingido com vários golpes de canivete no pescoço, morrendo no local. Após o crime, o acusado fugiu em uma motocicleta para São Francisco do Guaporé, onde foi preso.