Jovem que degolou a mãe é absolvido, mas cumprirá medida de internação

Jovem que degolou a mãe é absolvido, mas cumprirá medida de internação

Porto Velho, RO - O jovem Evandro Bernardo da Silva Munhoz, de 28 anos, foi absolvido do crime de homicídio contra sua própria mãe, Maria Helena Bernardo Munhoz, mas terá que cumprir medida de internação, por ter sido considerado ´inimputável´ pelo Juízo da 1ª. Vara Criminal de Vilhena, onde o crime ocorreu. 


A vítima foi morta a facadas e degolada e sofria de depressão. Segundo o acusado, ele apenas livrou da mãe do sofrimento diário por conta do transtorno que a acometia. O jovem foi indiciado por homicídio duplamente qualificado e feminicídio e foi preso em flagrante minutos após o crime pela Polícia Militar. 


Posteriromente ao crime, os advogados de defesa pediram a instauração de incidente mental, e o resultado mostrou que Evandro sofria de transtorno de  stress pós-traumático, o que lhe tornava incapaz de responder pelo crime.  O próprio Ministério Público, autor da ação pediu a absolvição do jovem. 


O transtorno de Bernardo pode ser percebido através do depoimento do próprio pai, um militar aposentado, dado à Justiça. ´Seu Euzébio´ contou que na hora do crime estava no quintal quando ouviu um barulho na mesa da cozinha. Quando tentou entrar a porta esetava fechada. 


Através da janela ele viu os pés da vítima próximo à mesa, quando gritou com o filho. O jovem abriu a porta como se nada tivesse acontecido e disse ao pai que ´a mãe já não sofria mais´. No dia do crime, a vítima estava em crise depressiva. O réu, segundo testemunhas, era quem mais cuidava da mãe. 


Ao absolver o réu, o Juízo se basetou no art. 26, do Código Penal que isenta de pena o agente que, por doença mental, caso do réu, era inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato e de se determinar de acordo com este entendimento, pois sendo isento de pena, por inimputabilidade, deve o réu ser absolvido, por exclusão da culpabilidade. 


O crime 28 de março do ano passado, na rua José Fabiano Sampaio Pinto, no bairro Orleans, em Vilhena.