Hildon Chaves diz que prefeitura tem dinheiro em caixa para comprar vacina da Covid-19 em Porto Velho

Hildon Chaves diz que prefeitura tem dinheiro em caixa para comprar vacina da Covid-19 em Porto Velho

Porto Velho, RO - O Prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), em conversa com a imprensa, falou sobre as tratativas para comprar a vacina, caso o Ministério da Saúde demore na distribuição.

Tratativas sobre a compra vacina da Covid-19

O prefeito informou que a prefeitura de Porto Velho tem dinheiro em caixa para comprar a vacina contra o coronavírus, caso o imunizante seja liberado e o Ministério da Saúde atrase ou demore distribuir as doses aos estados e municípios. De acordo com o chefe do executivo, em uma conversa com jornalistas, a capital teria R$ 10 milhões reservados para comprar a vacina da Coronavac.

 

“Nós assinamos um termo, como uma espécie de pré-compra, de 80 mil doses do Instituto Butantan. Nós vamos deixar bem claro que nós não estamos, de maneira alguma, descartando o programa nacional de imunização. Isso é responsabilidade do Ministério da Saúde, mas às vezes governo federal tem mantido uma postura errada: hora se posiciona a favor da vacina, hora se posiciona de forma contrária”, disse Hildon em coletiva.

 

Se Porto Velho adquirir estas doses, idosos, trabalhadores da saúde e indígenas entrariam no grupo prioritário municipal de vacinação, onde serão duas doses por pessoa. Ainda segundo Hildon, se a vacina distribuída pelo governo federal chegar primeiro, a prefeitura não vai adquirir estas vacinas da Coronavac sim seguir o cronograma do Ministério da Saúde. O governo de São Paulo, onde fica o Butantan, informou nesta quinta-feira (7) que a CoronaVac registrou 78% de eficácia nos testes clínicos feitos no Brasil

A vacina contra a Covid-19 é desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. A vacina garantiu a proteção total (100%) contra mortes, casos graves e internações nos voluntários vacinados que foram contaminados. Nesta quinta-feira foi enviado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de uso emergencial da CoronaVac, de forma emergencial.