Central de Movimentos Populares estima 700 mil pessoas nas ruas pelo Fora Bolsonaro

Central de Movimentos Populares estima 700 mil pessoas nas ruas pelo Fora Bolsonaro

Porto Velho, RO - Bolsonaro acordou neste sábado com as ruas de diversos municípios e capitais brasileiras tomadas pelo povo denunciando a fome, o desemprego e o descaso com a vida e a perda de quase 600 mil vidas para a Covid e para o negacionismo do governo. Foram centenas de protestos contra a política econômica que tem provocado a carestia de produtos como gás de cozinha, aumento na conta de luz e de alimentos como arroz, feijão, carne, frango entre muitos outros produtos. 

Este é o sexto grande protesto no Brasil e no exterior contra o governo, organizado pela campanha Fora Bolsonaro, da qual a Central de Movimento Populares (CMP) faz parte, em conjunto com os partidos de oposição e entidades dos movimentos populares e sindicais. As manifestações que começaram logo pela manhã seguiram à tarde com um grande ato político na avenida Paulista, em São Paulo, reunindo cerca de 100 mil pessoas. Ao todo, os protestos somaram 700 mil pessoas em todo o país, em 304 cidades brasileiras e em 18 países. 

As manifestações pela saída de Bolsonaro não tomaram só as ruas, em redes sociais, como o Twitter, a hashtag #2OutForaBolsonaro foi uma das mais usadas, lembrando o aumento expressivo da inflação, a fome e o desemprego no país. Pressão presencial e virtual para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, instale o processo de afastamento do presidente. 

“O deputado Arthur Lira precisa parar de fazer de conta que está tudo bem, que não está acontecendo nada. O povo está morrendo nos hospitais, a corrupção envolvendo a compra de vacinas e planos de saúde está vindo à tona. A política econômica em curso está levando fome e miséria ao povo. Não dá mais. Passou da hora de colocarmos esse governo para fora”, afirma Raimundo Bonfim, coordenador CMP e um dos líderes da Campanha Fora Bolsonaro 

Tanto no período de convocação como na realização dos atos de hoje, os organizadores destacaram a importância e a necessidade do uso de medidas de prevenção ao coronavírus.