Bombeiros aprovam sistema contra incêndio e pânico

Bombeiros aprovam sistema contra incêndio e pânico

Porto Velho, RO - Nesta quinta-feira (30), o Mercado Cultural de Porto Velho recebeu do Corpo de Bombeiros do Estado de Rondônia (CBM-RO) a certificação de vistoria que valida o sistema de prevenção e combate a incêndio e pânico do prédio histórico.

As adequações se referem à sinalização, rede elétrica, segurança de escadas (corrimões), acessibilidade, sistema de gás (cozinha) e do reforço do telhado, tudo previsto na Lei 3924/2016.

Para o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Ocampo Fernandes, quando houve a construção do prédio no estilo colonial, em 2009, a estrutura arquitetônica não possuía precauções com relação à segurança, tendo em vista que a lei que trata do assunto é recente.

“O Mercado Cultural está assegurado e certificado para ter o seu funcionamento pleno. Com isso, damos mais segurança aos visitantes e quem trabalha no espaço que, a partir de agora, tem as suas dependências totalmente qualificadas nos itens exigidos pelo Corpo de Bombeiros”, declarou Ocampo ao comemorar a conquista em benefício de todos.

RECONHECIMENTO

O trabalho desenvolvido pela Funcultural logrou a certificação com o apoio de uma equipe técnica empenhada no processo de adequações de toda a arquitetura do Mercado Cultural, o que é exigido na lei. Ocampo reconheceu a dedicação dos autores do projeto, Tainara Melo Sobral (arquiteta) e Tiago Dambrós Costa Beber (engenheiro civil).

VALIDADE

O auto de vistoria é emitido pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e foi assinado pelo diretor de Atividades Técnicas (DAT/PVH), Jeferson Marques de Oliveira e aprovado por CB BM, Luciano Almeida de Menezes. O auto de vistoria do CBM-RO tem validade até 30/07/2021.

O PRÉDIO

O Mercado Cultural de Porto Velho está localizado à avenida Presidente Dutra, 2816, centro, numa área construída de 752,95². O espaço recebeu uma completa revitalização na gestão atual e, após um edital de chamamento público para a seleção de permissionários passou a contar com o funcionamento de restaurante, choperia e lojas.