Atenção Marcos Rocha para os contratos milionários no Governo de Rondônia

Atenção Marcos Rocha para os contratos milionários no Governo de Rondônia

Micharia

O novo ministro do Meio Ambiente de Jair Bolsonaro, Ricardo Salles, divulgou espantado em seu perfil no Twitter, um contrato entre o Ibama e uma empresa que aluga veículos para o órgão.

O valor que deixou o ministro assombrado? Meros R$ 28,7 milhões. A agora ex-presidente do Ibama (ela pediu exoneração) Suelly Araújo explicou porém que, o contrato era para a “locação de veículos utilitários, sem motorista, com fornecimento de combustível e pagamento mensal fixo mais quilometragem livre rodada. E ainda abrange 393 caminhonetes adaptadas para atividades de fiscalização, combate a incêndios florestais, emergências ambientais, ações de inteligência, vistorias técnicas etc., nos 27 estados brasileiros, e inclui combustível, manutenção e seguro, com substituição a cada dois anos”.

Então…

Se Ricardo Salles fosse secretário em Rondônia, ele teria infartado. A empresa TB Serviços, Transportes, Limpeza, Gerenciamento e Recursos Humanos S.A, contratada na gestão de Confúcio Moura, recebeu apenas da SESDEC, entre janeiro de 2018 até hoje (7/1/19), assombrosos R$ 21 milhões, para locar veículos para a polícia.

E eu disse “apenas” da SESDEC porque essa empresa está também em outros órgãos do governo, com valores também assombrosos. Na Coordenadoria de Apoio à Governadoria a TB recebeu mais de R$ 1 milhão no mesmo período. Na SEJUS foram mais de R$ 1,6 milhão e do Fundo Especial de Proteção Ambiental foram quatro pagamentos que totalizaram R$ 3.541,163. 

Ou seja

A TB Serviços, Transportes, Limpeza, Gerenciamento e Recursos Humanos S.A no período de um ano, do governo de Rondônia, o equivalente ao contrato do IBAMA que atua em nível nacional.  

Alô Marcos Rocha

O governador que prometeu “enxugar a máquina” e “cortar na carne” tem uma excelente oportunidade de rever esses contratos de locação e trazer a coisa para dentro da nossa realidade. Vale destacar que a TB recebe sempre dentro do prazo, condição bem diferente de outros fornecedores do Estado que amargaram prejuízos até hoje irreparáveis. O contrato com a TB foi feito em 2016 e Marcos Rocha já era secretário da SEJUS. 

Passado complicado

A TB tem em seu quadro societário três mulheres, e elas são donas de 113 empresas no Brasil.

Uma das sócias, Edna da Silva Rodrigues dos Santos foi casada com o ex-vice-presidente da empresa Transbraçal, Arnaldo Rodrigues dos Santos que denunciou a própria empresa por “superfaturamento” e pagamento de propinas. Em 2016, as três sócias da TB, Edna da Silva Rodrigues dos Santos, Lídia Leila da Silva e Eunice da Silva Gomes Cunha se livraram da condenação de contratar com o poder público em segundo grau, pela justiça paulista. A empresa havia sido denunciada em 2009 pelo MP de São Paulo após ter sido feito um “aditivo” no contrato de “comercialização da bilhetagem eletrônica do sistema do transporte coletivo de Sorocaba”. 

Portanto

Pelo passado do pessoal, não é difícil se preocupar e verificar, com muita atenção esses contratos com o governo de Rondônia.

O governador, que pautou seu discurso de campanha no “combate à corrupção” precisa rever todos esses contratos, afinal é por ai que começa a limpeza. Demitir servidor comissionado ou assinar nomeação com caneta Bic é jogar para a galera.

Mudança mesmo está na revisão dos contratos feitos por Confúcio Moura e sua turma. Assim, quem sabe, sobra dinheiro em caixa para investimentos.

Pergunta o leitor

  • “Se a pessoa não consegue administrar sua própria empresa, como vai administrar um Estado?”
  • “Pergunta no Posto Ipiranga”, eu respondo!

Juros de mercado

Se já era difícil para a classe média conseguir realizar o sonho de adquirir a casa própria, no governo de Jair Bolsonaro parece que a coisa vai ficar ainda mais complicada.

De acordo com o novo presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), “a classe média precisa pagar os juros de mercado“, e deve levar o banco nesse sentido. A CEF trabalha com linhas de crédito com juros bem diferenciados, o que, apesar da burocracia enorme (cerca de três meses, da entrada à finalização), ainda vale a pena em relação a outros bancos.

Mas, não tem problema não. Uma youtuber australiana, que se mudou para Tokyo, e vive no centro de uma das maiores cidades do mundo, morando em um apartamento de 8 metros quadrados, e paga o equivalente a R$ 2.300 de aluguel. Uma boa alternativa para a classe média brasileira, que encolhe a cada ano. Duvida? Olha o vídeo ai embaixo:

Melatonina deve ser usada em “último caso” no combate à insônia

Especialistas dizem que questões relativas à má qualidade do sono, como a exposição à luz e certos tipos de comportamentos, devem ser abordadas antes de apelar para o uso da melatonina para regular o sono. Mas, se usada, o momento do início da produção natural de melatonina de cada paciente deve ser levado em consideração antes definir a dose indicada, afirmaram.

A melatonina pode ser comprada sem prescrição médica nos Estados Unidos, mas é controlada em outros países desenvolvidos, sendo tipicamente recomendada para as alterações dos padrões do sono, como o jet lag (inadequação do sono pela diferença súbita de fuso horário nas viagens que atravessam os meridianos) ou para alguns distúrbios do ritmo circadiano – uso regular.

A melatonina também tem sido considerada como algo próximo a uma panaceia, com alguns pesquisadores sugerindo que o hormônio pode tratar o câncer, a disfunção cognitiva e a obesidade . No entanto, foi a explosão do uso da melatonina para regular o sono geral de pessoas saudáveis que levou os consumidores americanos a gastarem mais de 400 milhões de dólares em suplementos de melatonina em 2018.