Após estímulo de Trump à violência, homem atropela e mata manifestante antirracista nos EUA

Após estímulo de Trump à violência, homem atropela e mata manifestante antirracista nos EUA

Porto Velho, RO -  Nos Estados Unidos, Donald Trump realizava um comício com milhares de pessoas na sexta-feira (3) quando declarou que os manifestantes antirracistas são uma “multidão raivosa” que deseja destruir a história do país e “desencadear uma onda de crimes violentos em nossas cidades”. No sábado (4), um homem de 27 anos atropelou duas garotas que participavam de protestos numa rodovia de Seattle, provocando a morte de uma delas. A informação é do jornal Folha de S. Paulo. 

Summer Taylor morreu ainda no sábado, no Harborview Medical Center, de acordo com a porta-voz Susan Gregg, que acrescentou que Diaz Love, a outra garota ferida, estava na unidade de terapia intensiva (UTI). 

O motorista foi preso no local do acidente e enfrenta várias acusações criminais, de acordo com a polícia local. A cidade de Seattle, no estado de Washington, se transformou em palco de protestos desde o assassinato de George Floyd, acrescenta a reportagem.

"A investigação ainda está em andamento. No momento, não estamos suspeitando de drogas ou álcool como um fator no acidente", disse a guarda rodoviária estadual. 

No dia anterior ao atentado, Trump declarou que “há um novo fascismo de extrema esquerda que exige lealdade absoluta. Se você não fala sua língua, executa seus rituais, recita seus mantras e segue seus mandamentos, então você será censurado, banido, colocado em uma lista negra, perseguido e punido. Isso não vai acontecer conosco”, disse.

“Multidões raivosas estão tentando demolir estátuas de nossos fundadores, desfigurar nossos memoriais mais sagrados e desencadear uma onda de crimes violentos em nossas cidades”, concluiu o empresário.