Acusado de matar agente penitenciário será julgado em fevereiro

Acusado de matar agente penitenciário será julgado em fevereiro

Porto Velho, RO - No próximo 25 de fevereiro, a partir das 8h, está marcado para acontecer na Sala do Júri de São Francisco do Guaporé, o julgamento do acusado do assassinato do agente penitenciário Danilo Cassimiro Moreno. O crime aconteceu no dia 5 de outubro de 2019, durante uma confusão causada pelos próprios acusados. Danilo foi duramente espancado e esfaqueado, morrendo quatro dias depois de morte cerebral, em Cacoal.

Três pessoas foram acusadas pela Polícia Civil de participaram da confusão que culminou com a morte do agente, mas somente um deles, Diego de Araújo Rodrigues é quem vai responder pelo crime. Ele foi indiciado por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e impossibilitou a defesa da vítima). Os outros dois acusados absolvidos foram Aldenir Franco de Freitas Neto e Danilo Henrique de Sá.

Segundo informações da Polícia, no dia do crime, vítima estava em seu veículo em companhia de duas mulheres, vindo da cidade de Ji-Paraná, indo para Costa Marques, quando resolveu parar em uma distribuidora para comprar cerveja. A vítima estacionou o veículo e uma das testemunhas desceu. No local acontecia uma festa e os três resolveram ficar para conversar e ouvir música.

Enquanto a vítima e duas testemunhas se distraíram, o acusado DIEGO adentrou no veículo supostamente por engano, em razão de o ter confundido com o do denunciado ALDENIR, que era do mesmo modelo e cor (uma camionete Hilux, cor prata), gerando uma discussão com o agente. A vítima pediu duas vezes para Diego se retirar do carro e o puxou para fora do veículo à força.

Diego saiu, foi até a distribuidora logo em seguida, retornou em companhia de Aldenir. Os dois conversaram com Diego para desfazer o mau entendido, retornaram para a festa e logo em seguida voltaram ao local com Danilo Henrique. A Polícia apurou que Danilo Henrique e Aldenir encurralaram a vítima na porta do veículo e passaram a agredi-lo com socos, chutes e golpes de capacete, gerando uma confusão.

De acordo com as testemunhas, a vítima ainda tentou entrar no carro e ir embora, mas fora impedido. A vítima foi golpeada na cabeça com um pedaço de pau, e desmaiou, e ainda continuou sendo agredida. O agente penitenciário só não foi morto ali mesmo devido a intervenção de populares que interviram na briga, acabando a confusão. Diego foi preso em flagrante.