Ação do futebol contra o racismo marca jogo europeu

Ação do futebol contra o racismo marca jogo europeu

Ainda que quase todos os aspetos relacionados com os esportes sejam positivos, algumas situações têm lembrado que em algumas modalidades o racismo também está presente. Conheça o ato de sensibilização para o racismo realizado num jogo europeu.

Os amantes de esportes e principalmente do futebol sabem que acompanhar essa modalidade é bem mais do que assistir às partidas ou conhecer todas as alterações o plantel. Um verdadeiro amante de futebol explora as odds dos jogos, conhece os potenciais resultados Europa League e acompanha passo a passo cada acontecimento dentro e fora dos limites do campo.

A questão do racismo tem estado profundamente ligada ao mundo dos esportes e vários acontecimentos do futebol têm chamado a atenção justamente para isso, demonstrando como a expressão racista decorre, não apenas entre jogadores mas também por parte dos adeptos.

Num ano em que as questões relacionadas com a discriminação racial estiveram entre as temáticas mais faladas, havendo inúmeras manifestações internacionais, mesmo em tempo de pandemia, é interessante compreender como o próprio universo esportivo se alterou, abrindo espaço para atos de consciencialização quanto a essa matéria.

Venha conhecer a ação do futebol contra o racismo num dos recentes jogos europeus.

O jogo e a ação de sensibilização para o racismo

A manifestação aconteceu durante a Liga dos Campeões, nos dias 8 e 9 de Dezembro, que reuniram o Paris Saint-Germain e o Istanbul Basaksehir.
Nesta, a intenção clara dos jogadores e de toda a equipe técnica presente foi a de tornar visível a insatisfação face à discriminação racial à qual vimos assistindo.
Esse gesto decorreu no começo da segunda partida, com os jogadores ajoelhados, num círculo, lado a lado com os árbitros, numa denúncia e manifestação assumida contra o racismo. Esse inusual e inédito ato de manifestação fez com que várias discussões se iniciassem, (re)colocando a temática nas vozes de clubes, atletas, dirigentes esportivos e instituições.

Um ano de manifestações esportivas contra o racismo

Essa manifestação do futebol europeu, no entanto, não foi a primeira manifestação em torno da questão no mundo dos esportes.
Logo após o assassinato de George Floyd – período grandemente marcado por manifestações contra o racismo – muitos times e atletas de modalidades diversas demonstraram seu desagrado e falaram sobre seu posicionamento face à discriminação racial.

Michael Jordan, um dos mais consagrados atletas da NBA ou Jaylen Brown, atleta dos Boston Celtics, foram alguns dos atletas conceituados que se manifestaram publicamente quanto à questão.

No futebol, nomes como Alisson Becker ou Marcus Thuram se uniram a clubes inteiros (como, por exemplo, o Liverpool) para falar, usando a mídia social, sobre o racismo e seus perigos, integrando o movimento e demonstrando o desagrado quanto à exclusão racial.

Além destes, também atletas do tênis e da Fórmula 1 deixaram claro seu posicionamento nessa temática.

Este mais recente ato contra o racismo trouxe novamente a questão para o campo, tentando marcar um ponto quanto à forma como os esportes e o mundo devem se libertar do preconceito.